7 a 11 de outubro 2020
@ CAA - Centro de Artes de Águeda

Evento Facebook aqui.

Bilheteira online


Por humor à música. Por humor à vida!

Este tempo trouxe nova funcionalidade às orelhas, temos essas marcas. Também os gestos se viram sujeitos a etiqueta. Mas quantos gestos não salvam vidas? Com quantos gestos se faz uma pessoa? Que este Gesto (o 19º) ajude a salvar a nossa vida coletiva, feita de encontro e de pessoas.

Mas resistirá outubro à agenda das incertezas? É nessa esperança orelhuda que d’Orfeu AC e Município de Águeda lançam a edição deste ano. Com ela, queremos celebrar a tenacidade, a militância, a vontade crítica. De artistas e espectadores, de profissionais e aprendizes, de melómanos e curiosos, de empreendedores e instituições. Por humor à vida!

Além das grandes noites de quarta a sexta, O Gesto Orelhudo vai estender-se pelo fim-de-semana, voltando a ter também programa diurno. O público infantil e familiar fidelizado ao Festival i! (não realizado em maio) está convidado para as tardes de sábado e domingo, sempre no CAA, sempre em segurança. Por humor à música.

Quarta 7 outubro

18h30
Conversa Orelhuda

a anunciar em breve

21h45
Tais Quais

João Gil, Vitorino, Tim, Vicente Palma, Celina da Piedade, Paulo Ribeiro, Sebastião Santos e Jorge Serafim

Foto © Rita Carmo

A mesa está posta. Há petiscos, há vinho, há cadeiras onde sentar e violas à mão. Tais Quais, “quais oliveiras, olivais, pintassilgos, rouxinóis”, acampam as suas almas alentejanas na abertura d’O Gesto Orelhudo e trazem-nos uma noite entre amigos, desfiando o cante e o conto, diretamente do baú da sabedoria popular. João Gil, Vitorino, Tim, Vicente Palma, Celina da Piedade, Paulo Ribeiro e Sebastião Santos trazem as violas, o acordeão, a percussão, quem sabe uma campaniça e vozes de arrepiar. Mas, pelo meio, há também Jorge Serafim que aqui partilha histórias, anedotas e contos populares. O banquete está servido. Bem-vindos à 19ª edição do Festival O Gesto Orelhudo!

M/6

Tim - baixo e voz e viola campaniça; João Gil - voz e guitarra; Vitorino - voz; Celina da Piedade - acordeão e voz; Paulo Ribeiro - voz; António Serafim - voz; Sebastião Santos - bateria e voz; Vicente Palma - piano
Quinta 8 outubro

18h30
Conversa Orelhuda

a anunciar em breve

21h45
Maestrissimo
Yllana (Espanha)

Os madrilenos Yllana dispensam apresentações em Águeda. Com eles, é garantido o humor à música e o seu regresso, este ano, é especial. “Maestrissimo” é um concerto cómico de música clássica (na linha do fabuloso “Pagagnini”, que já passou no festival). As desventuras de um quarteto de cordas, com figurinos de época, saltando de Mozart, Beethoven ou Vivaldi para inesperadas intromissões pop, pela mão de quatro instrumentistas, além de loucos, exímios e virtuosos. Um surpreendente concerto de obras clássicas com versões disparatadas, desafiando o imprevisto e o absurdo, ingredientes para uma noite hilariante. Façam uma vénia a Maestrissimo!

M/6

Jorge Guillen Del Castillo - violino; Eduardo Ortega Egea - violino e piano; Isaac Martinez Pulet - violino e piano; Gueorgui Fournadjiev Dimitrov - violoncelo
Sexta 9 outubro

18h30
Conversa Orelhuda

a anunciar em breve

21h45
Gold
Mnozil Brass (Áustria)

Ouro (gold): metal precioso, ponto de fusão a 1064°C, número atómico 79 e símbolo químico AU. Encontra-se em todo o tipo de joias, medalhas olímpicas, instrumentos de sopro e também amiúde em orelhas, o que vem muito a propósito. Mnozil Brass é musicomédia no seu esplendor, sendo um dos mais aclamados coletivos de humor musical em todo o mundo. Por via disso, são esperados há anos n’O Gesto Orelhudo! Trazem o seu “Definitive Best Of Anthology Greatest Superhits Celebration Show”, em resumo: “Gold”. Um espetáculo que reúne o melhor de sempre deste coletivo austríaco, que conta com indefetíveis seguidores em Portugal. Vale ouro!

M/6
Thomas Gansch - trompete; Roman Rindberger - trompete; Robert Rother - trompete; Leonhard Paul - trombone; Gerhard Füssl - trombone; Zoltan Kiss - trombone; Wilfried Brandstoetter - tuba
Sábado 10 outubro, 15h00-19h00

Tardada Orelhuda

15h00, Exterior do CAA
Jogos do Hélder + Escola de Palco
O Mais Maior Grande Dom Roberto (Marionetas de Mandrágora)
Da Cruz One Man Band

As tardes de sábado e domingo são para público infantil e familiar, com a máxima criatividade em segurança. O Mais Maior Grande Dom Roberto vai fazer as honras do recinto e, do alto dos seus 4 metros, manter tudo debaixo de olho. Os Jogos do Hélder, adaptados às novas circunstâncias, jogam-se em equipas (famílias) até 5 elementos, através de um circuito de sentido único, com vários desafios e jogado maioritariamente com os pés. O percurso lúdico culmina no café-concerto, com surpresas e segredos de pé de orelha. De hora a hora, outro percurso vai dar a volta ao CAA, por recantos pouco explorados, mas cheios de espaço para usufruir do ar livre e com distanciamento garantido. O cortejo segue atrás de Da Cruz One Man Band (sábado) e Irmãos Esferovite (domingo).

Lotações reduzidas. Acesso por ordem de chegada.

18h00, Auditório CAA
Isaac et Nora (França)

Isaac (12 anos) e Nora (9 anos) são irmãos e foram apresentados à música pelo seu pai, Nicolas. O talento, esse, já nasceu com eles. Franceses com ascendência sul-coreana, Isaac e Nora não precisam de cinco segundos para conquistar quem os ouve cantar, delicadamente, em espanhol com sotaque francês. No último ano tornaram-se virais na internet ao interpretar clássicos hispânicos, mas cantam várias línguas. À candura da voz dela e à delicadeza do trompete dele, junta-se o pai à guitarra. Uma família que vibra junta. Coabitam na música. A sua estreia internacional é neste “O Gesto Orelhudo” especial! A não perder, ao vivo, na tarde familiar de sábado.

M/3

Nora Restoin - voz, ukulele; Isaac Restoin - voz, trompete; Nicolas Restoin - voz, guitarra
Domingo 11 outubro, 15h00-19h00

Tardada Orelhuda

15h00, Exterior do CAA
Jogos do Hélder + Escola de Palco
O Mais Maior Grande Dom Roberto
Irmãos Esferovite

As tardes de sábado e domingo são para público infantil e familiar, com a máxima criatividade em segurança. O Mais Maior Grande Dom Roberto vai fazer as honras do recinto e, do alto dos seus 4 metros, manter tudo debaixo de olho. Os Jogos do Hélder, adaptados às novas circunstâncias, jogam-se em equipas (famílias) até 5 elementos, através de um circuito de sentido único, com vários desafios e jogado maioritariamente com os pés. O percurso lúdico culmina no café-concerto, com surpresas e segredos de pé de orelha. De hora a hora, outro percurso vai dar a volta ao CAA, por recantos pouco explorados, mas cheios de espaço para usufruir do ar livre e com distanciamento garantido. No sábado, os espetadores podem seguir Da Cruz One Man Band. No domingo, os Irmãos Esferovite.

Lotações reduzidas. Acesso por ordem de chegada.

18h00, Auditório do CAA
Canções de Roda, Lenga Lengas e Outras Que Tais

Ana Bacalhau, Jorge Benvinda, Sérgio Godinho, Vitorino

Ana Bacalhau, Jorge Benvinda, Sérgio Godinho e Vitorino decidiram refrescar a memória do cancioneiro popular infantil português. Às suas vozes juntam-se grandes músicos, dirigidos pelo pianista Filipe Raposo, que fez novos arranjos para as canções que todas as gerações conhecem. Neste fim de tarde especial para toda a família, o palco enche-se ainda mais com a participação de um coro infantojuvenil de vozes aguedenses, formado por alunos da Escola de Palco e da ARCEL. As Canções de Roda são de todos, dos mais velhos aos mais novos e, para encerrar em grande a 19ª edição do Festival O Gesto Orelhudo, toda a gente vai cantar!

M/3

Vitorino - voz; Sérgio Godinho - voz; Ana Bacalhau - voz; Jorge Benvinda - voz; Filipe Raposo - piano, melódica, glockenspiel; Luís Peixoto - bandolim, bouzouki, sanfona; António Quintino - contrabaixo; Quiné Teles - bateria
Festival em Segurança

Regras e procedimentos nos dias do Festival, de acordo com as orientações da DGS:
- Uso obrigatório de máscara;
- O público deve estar à entrada do CAA, para os espetáculos no Auditório, com um mínimo de 30 minutos de antecedência;
- Desinfeção das mãos à entrada e à saída do recinto;
- Cumprimento obrigatório das indicações da sinalética, staff e/ou avisos sonoros;
- Durante os espetáculos/atividades não é permitido sair do lugar;
- No final dos espetáculos/atividades, necessário aguardar no lugar até indicação do staff.

Bilhetes

Bilhetes no CAA - Centro de Artes de Águeda, Ticketline.pt e nos locais habituais.

De acordo com as regras DGS, a planta do Auditório é de lugares individuais, com um lugar de intervalo entre espectadores.

Pré-Venda (até às 19h00 de quarta-feira, 7 de outubro):

Passe Orelhudo (5 dias): 25€
Bilhete diário: 12€


Durante o festival:

Passe Orelhudo (5 dias): 30€
Bilhete diário: 12€

em qualquer modalidade, aplica-se desconto 50% a portadores Cartão d’Orfeu ou ≤ 25 anos
oferta de Passe Orelhudo a alunos Escola de Palco 2020/2021 dorfeu.pt/escoladepalco


ONDE COMPRAR:

CAA - Centro de Artes de Águeda

terça a sábado: 10h00-19h00 domingo: 14h00-18h00
Durante o festival, a bilheteira não fecha após as 19h00.

na bilheteira online

Ticketline.pt

Não é permitida a entrada a crianças menores de 3 anos.
Lotação reduzida em todos os espetáculos.



Adesões antecipadamente no Espaço d’Orfeu ou, durante o festival, na Banquinha Orelhuda.

Para quem já é Amigo d’Orfeu, a validade é prolongada no ato da renovação.

Vantagens:

• 50% desconto nos eventos d'Orfeu (durante 1 ou 3 anos)
já aplicável aos bilhetes do 19º Festival “O Gesto Orelhudo”

oferta de brinde d’Orfeu à escolha na Banquinha Orelhuda
merchadising, CDs, etc (adesão 1 ano: 1 brinde / adesão 3 anos: 2 brindes)

mais info: dorfeu.pt/amigosdorfeu